Harmonizando os Chakras com os Florais de Bach

Dr. Bach percebeu que a ligação doença-personalidade era produzida por padrões energéticos disfuncionais nos corpos sutis. Com seu estudo e observação acreditou que as energias vibracionais sutis das essências florais poderiam dar sua contribuição ao realinhar os padrões emocionais de disfunção.
 As essências florais atuam energeticamente sobre esses corpos superiores, refletindo seus benefícios no corpo físico. Até porque as flores são a parte da planta de maior concentração de força vital, sendo usadas nas porções férteis dos vegetais. Por isso os padrões energéticos das essências florais são fundamentais na interação terapêutica entre o corpo físico e o corpo etérico e os veículos de frequência superiores. A força vital do remédio pode entrar novamente no corpo físico pelo corpo e fluido etéricos, pelos chakras e pele, por suas propriedades silícicas ou cristalinas.
O fluido etérico que leva a força vital para as células é parte do corpo etérico. Certas partes do corpo funcionam como portais para as forças vitais de um remédio vibracional por estarem associadas a diferentes chakras ou meridianos.
Os chakras transformam energia de frequência mais elevada numa espécie de produção glandular-hormonal que afeta todo o corpo físico. Se quisermos alterar terapeuticamente os nossos corpos sutis, devemos administrar energia que vibre em frequências que estejam além do plano físico. Os remédios vibracionais contêm essas energias sutis de alta frequência, pois são essências ou tinturas carregadas com energia sutil de determinada frequência. As características vibracionais são normalmente fixadas pelo agente universal de armazenamento da própria natureza: a água.
Material do 3º Encontro de Florais de Bach do Flor de Menta.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>